Busca
Newsletter
 
 
 Notícias e Artigos
 Projetos
 Galerias
 Reservas no Brasil
 
   
   
   
PRODUTOS
PARTICIPE
APOIADORES
VISITE TAMBÉM

Artigos e Notícias

30.04.2008
AMBIENTE
O apelo de Friburgo

O comentário: Os médicos falam e apelam por novas regulamentações para refrear a devastação biológica e as consequências para a saúde da exposição às pulsações de alta frequência da radiação electromagnética, como em telefones celulares, fornos a microondas e outras numerosas fontes.

O APELO DE FRIBURGO

Interdisziplina re Gesellschaft fur Umweltmedizin e. V.
IGUMED, Bergseestr. 57, 79713 Bad Sackingen
Tel. 07761 913490, FAX 913491, e-mail: igumed@gmx.de
IGUMED ƒ Interdisziplina re Gesellschaft fur Umweltmedizin e.V.
9. Oktober 2002


O APELO DE FRIBURGO

Porque temos um grade interesse para a saúde da pessoa humana,nós como médicos afirmados em todos os campos, especialmente aqueles da medicina ambiental - voltamos-nos para a instituição médica e aqueles em saúde pública e dominios políticos, assim como para o público.

Nós observamos, nos últimos anos, um dramático aumento de graves e crônicas doenças entre nossos pacientes, especialmente,

Na aprendizagem, concentração e desordens comportamentais (ex.: desordem e dificuldades de concentração)

Extrema variação da pressão sanguinea, sempre mais dificil de controlar com medicamentos,

Desordens do ritmo cardíaco

Ataques cardíacos que golpeiam uma crescente população juvenil,

Doenças degenerativas do cérebro (ex.: mal de Alzheimer e epilepsia),

Aflições cancerígenas: leucemia, tumores cerebrais

Além do mais, nós observamos uma sempre crescente ocorrencia de várias desordens, frequentemente diagnosticadas de forma errada nos pacientes como psicossomáticas:

Dores de cabeça, hemicefalia

Esgotamento crônico

Agitação interior

Insônia, sono diurno

Zumbido nos ouvidos

Susceptibilidade às infecções

Dores nos nervos e tecidos conectivos, pelo qual a normal causa não explica até mesmo o mais evidente sintoma.

Desde que o ambiente vivo e estilos de vida dos nossos pacientes são familiares para nós, podemos ver, especialmente após inquéritos cuidadosamente dirigidos, uma clara correlação temporal e espacial entre a aparencia da doença e a exposição às pulsações de alta frequência da radiação das microondas (HFMR), tais como:

Instalação de uma estação emissora de telefonia móvel próximo à nossa vizinhança.

Intenso uso de telefones móveis (celulares)

Instalação de um telefone sem-fios (DECT) em casa ou nas vizinhanças

Não podemos mais acreditar que isto é puramente uma coincidência, por :

Muito frequentemente nós observamos uma significativa concentração de moléstias particulares em áreas ou apartamentos correspondentemente poluidas por HFMR;

Muito frequentemente faz uma doença ou alfição melhorar ou desaparecer num curto período de tempo após a redução ou eliminação da poluição de HFMR no ambiente do paciente;

Muito frequentemente nossas observações são confirmadas pelas medições no local de HFMR de rara intensidade
.

Baseado em nossas experiencias quotidianas, nós tenemos que a actual tecnologia da comunicação móvel (introduzida em 1992 e desde então extensiva globalmente) e telefones digitais sem fios (DECT standard) estão entre os fundamentais artificios para este fatal desenvolvimento.

Não podemos mais escapar destas pulsações microondicas. Elas aumentam o risco da já presente influencia fisico/quimica, stress do sistema imunitário do corpo, e pode provocar a paralisação do ainda funcionante mecanismo regulatório do corpo.

Mulheres grávidas, crianças, adolescentes, idosos e pessoas doentes são especialmente em risco.

Nossos esforços terapéuticos para restabelecer a saúde torna-se crescentemente sem efeitos: a livre e contínua penetração da radiação nas áreas de trabalho e de repouso, particularmente no quarto (de dormir) um lugar essencialmente para o relax, regeneração e cura, causa stress ininterrupto e impede a recuperação completa do paciente.

Diante deste inquietante desenvolvimento, nós sentimos obrigados a informar ao público as nossas observações especialmente desde que ouvimos falar que os tribunais alemães consideram qualquer perigo das radiações de telefones móveis como “puramente hipotéticos“ (veja as decisões da corte constitucional em Karlsruhe e a corte administrativa em Mannhein, Spring 2002).

O que nós experimentamos na realidade diária das nossas practicas médicas é qualquer coisa mas hipotético!! Nós vemos o número crescente de pacientes cronicamente doentes também como o resultado de uma irresponsável “apólice de limites de segurança“ o qual não examina a proteção do público dos efeitos a curto e a longo prazo das radiações dos telefones móveis como seu critério para acção. Contrariamente, submete aos ditames de uma tecnologia reconhecida já por muito tempo como perigosa. Para nós, isto é o inicio de um desenvolvimento muito sério com o qual a saúde de muitas pessoas está sendo ameaçada.

Não temos mais tempo para esperar por resultados de pesquisas ainda mais irreais - os quais em nossas experiências são frequentemente influenciados pelas indústrias da comunicação, enquanto estudos comprobatórios são ignorados. Achamos que é de necessidade urgente agir agora!!

Acima de tudo, nós somos, como médicos, os defensores para os nossos pacientes. Preocupados com os interesses de todos esses, cujo básico direito à vida e integridade física que actualmente está sendo colocada em jogo, nós apelamos àqueles que estão nas esferas políticas e da saúde pública. Por favor apoiem as seguintes exigências com as suas influências:

Novas técnicas amigáveis de comunicação para a saúde, avaliação independente dos riscos dadas antes da sua introdução e,

Como medida imediata e passos transitórios:

Limites de segurança mais precisos e importante redução da emissão e poluição de HFMR numa escala justificável, especialmente em áreas de repouso e convalescencia.

Um consenso da parte dos cidadãos locais e comunidades a respeito da colocação das antenas (que numa sociedade democrática deveria ser uma coisa normal).

Instrução ao público, especialmente usuários de telefones móveis, relativo aos riscos para a nossa saúde provocados pelos campos electromagnéticos.

Proibir o uso de telefones móveis por crianças, e restringir o seu uso para os adolescentes.

Proibir o uso de telefones móveis e digitais sem fios (DECT) em pré-escolas, escolas, hospitais, enfermarias, salas de eventos, repartições públicas e veículos (como se proibe de fumar)

Áreas livres de telefones móveis e HFMR (assim como áreas livres de automóveis)

Revisão dos standards de DECT para os telefones sem fios com o objectivo de reduzir a intensidade de radiação e limitar o actual tempo de uso, assim como evitar a pulsação biologicamente crítica de HFMR.

Uma pesquisa independente de indústrias, e finalmente a inclusão dos amplos resultados críticos disponíveis das pesquisas e as nossas observações médicas.

Até agora assinaram:

Dr. med. Thomas Allgaier, gerneral medicine, Environmental medicine, Heitersheim

Dr. med. Christine Aschermann, Neural Physician, Psychoterapy, Leutkirch

Dr. med. Waltraud Bar, General medicine, Natural Healing, Environmental Medicine, Wiesloch

Dr. med. Wolf Bergmann, General medicine, Homeopathy, Freiburg

Dr. med. H. Bernhardt, Pediatry, Schauenburg

Dr. Karl Braun von Gladis, General medicine, Holistic medicine, Teufen

Hans Bruggen, internal medicine, Respiratory medicine, Environmental medicine, Allergenics, Deggendorf

Dr. med. Christa-Johanna Bub-Jachens, General medicine, Natural Healing, Stiefenhofen

Dr. med. Arndt Dohmen, Internal medicine, Bad Sackingen

Barbara Dohmen, General medicine, Environmental medicine, Bad Sackingen

Varena Ehret, Doctor, Kotzting

Dr. med. Joachim Engels, internal medicine, Homeopathy, Freiburg

Karl-Rainer Fabig, Practical doctor

Dr. med. Gerhilde gabriel, Doctor, Munchen

Dr. med. Karl Geck, Psychoterapy, Murg

Dr. med. Jan Gerhard, Pediatrics, Child/asdolescent psychiatry, Ahrensburg

Dr. med. Peter Germann, Doctor, Environmental medicine, Homeopathy, Worms

Dr. med. Gertrud Grunenthal, General medicine, Environmental medicine, Bann

Dr. med. Michael Gulich, Doctyor, Schopfheim

Julia Gunter, Psychotherapy, Korbach

Dr. med. Wolfgang Haas, internal medicine, Dreieich

Dr. med. Karl Haberstig, General medicine, Psychotherapy, Psychosomatics, Inner-Urberg

Prof. Dr. med. Karl Hecht, Specialist in stress-, sleep-, chrono- und space travel medicine, Berlin

Dr. med. Bettina Hovels, General medicine, Lorrach

Walter Hofmann, Psychotherapy, Singen

Dr. med. Rolf Janzen, Pediatrics, Waldshut-Tiengen

Dr. med. Peter Jaenecke , Dentist, Ulm

Michaela Kammerer, Doctor, Murg

Dr. med. Michael Lefknecht, General medicine, Environmental medicine, Duisburg

Dr. med. Volker zur Linden, Internal medicine, Bajamar

Dr. med. Dagmar Marten, Doctor, Ochsenfurt

Dr. med. Rudolf Mraz, Psychotherapy, Natural healing, Stiefenhofen

Dr. med. Otto Pusch, Nuclear medicine, Bad Wildungen

Dr. med. Josef Rabenbauer, Psychotherapy, Freiburg

Elisabeth Radloff-Geck, Doctor, Psychotherapy, Homeopathy, Murg

Dr. med. Anton Radlspeck, Practical doctor, Natural healing, Aholming

Barbara Rautenberg, General medicine, Environmental medicine, Kotzting

Dr. med. Hans-Dieter Reimus, Dentist, Oldenburg

Dr. med. Ursula Reinhardt, General medicine, Bruchkobel

Dr. med. Dietrich Reinhardt, Internal medicine, Bruchkobel

Dr. med. Andreas Roche, General medicine, Kaiserslautern

Dr. med. Bernd Salfner, Pediatrics, Allergenics, Waldshut-Tiengen

Dr. med. Claus Scheingraber, Dentist, Munchen

Dr. med. Bernd Maria Schlamann, Dentist, Non-medical practitioner, Ahaus-Wessum

Dr. med. Hildegard Schuster, Psychotherapy, Lorrach

Norbert Walter, General medicine, Natural healing, Bad Sa ckingen

Dr. med. Rosemarie Wedig, Doctor, Psychotherapy, Homeopathy, Dusseldorf

Dr. med. Gunter Theiss, General medicine, Frankfurt

Prof. Dr. med. Otmar Wassermann, Toxicology, Schonkirchen

Prof. Dr. med. H.-J. Wilhelm, Ear, nose and throat doctor, Phoniater, Frankfurt

Dr. med. Barbara Wurschnitzer-Hunig, Dermatology, Allergenics, Environmental medicine, Kempten

Dr. med. Ingo Frithjof Zurn, General medicine, Phlebology, Natural healing, Environmental medicine, Nordrach



List of supporters for the FREIBURGER APPEAL:

Dr. med. Wolfgang Baur, General medicine, Psychotherapy, Environmental medicine, Vienenburg

Prof. Dr. Klaus Buchner, Physicist, Munchen

Volker Hartenstein, Member of Parliament (Bavaria), Ochsenfurt

Maria und Bruno Hennek, Self-help group for chemical- and wood preservative-damaged, Wurzburg

Dr. Lebrecht von Klitzing, Medicinal physicist, Stokelsdorf

Wolfgang Maes, Baubiology and Environmental analysis, Neu

Helmut Merkel, 1st Chairman of Biobiology Organization, Bonn

Peter Neuhold, Non-medicinal practitioner, Berlin

Prof. Dr. Anton Schneider, Scientific leader of Institute for Baubiology and Ecology, Neubeuern

Dr. Birgit Stocker, Chairwoman of Self-Help Organization for Electrosensitives, Munchen

Prof. Dr. Alfred G. Swierk, Mainz

Dr. Ulrich Warnke, Biophysics, Biopsychology, Biomedicine, Saarbrucken

Fonte: www.laleva.org

imprimir | voltar

   
 
2008 AIBRACON - Associação Italo-brasileira para a Conservação da Natureza. Alguns direitos reservados.
Desenvolvido por INFOCO